Anuncie aqui!

Joan Jett

02 fevereiro 2010
Felipe

http://homedir-c.libsyn.com/podcasts/035a525d2df00914a99632d374153b2f/4b685766/steviez/images/JJ_Rocks_Out.jpg

Por Allan Jones do Whiplash

Joan Jett é cidadã Americana, nascida na Philadelphia em 1960. A sua carreira começou em meados da década de 70. Sua primeira banda foi o The Runaways. Familiar este nome? Você não se enganou, é a mesma banda que Lita Ford integrou.

Como já se sabe, o Runaways não teve muito sucesso na América. Apesar de ter conseguido uma boa reputação no Japão, isto não foi suficiente para manter a banda na ativa.

Quando a banda terminou definitivamente, Joan foi viver na Inglaterra, o berço do rock n’roll mundial... Mas Joan não contava que os anos 80 viriam para mudar essa história. Ela acabou voltando para o EUA, onde montou sua banda solo.

O primeiro disco foi lançado em 1981 por um novo selo chamado Boardwalk, e levou o nome de “Bad Reputation”. Não chamou atenção que Joan desejava, e as vendas também deixaram a desejar.

Com isso, ela resolveu ousar um pouco mais, contratou três jovens vocalistas que se tornariam a Blackhearts Band, que não passava de um grupo de backing vocals.

O segundo álbum, o primeiro com os Blackhearts, entrou de cara na Billboard, graças à faixa título, “I Love Rock n’roll”. Esta canção chegou a ficar na primeira posição do top e até hoje é considerada um clássico. Atualmente ela chegou a ser coverizada por Britney Spears. Desnecessário dizer que a versão beirou a mediocridade.

Em 82 o dono da Boardwalk morreu e a gravadora fechou as portas. Joan se mandou para a MCA Records, onde gravou dois discos razoáveis.

Em 1986, Joan asssinou com a CBS, que lançou “Good Music”, disco que teve uma repercussão melhor que os seus antecessores.

Ainda em 86, Joan estreiou no cinema ao lado do ator Michael J.Fox no filme “Ligh of Day”.

Após a frustrada tentativa de entrar em Hollywood, Joan voltou a pensar em sua carreira musical e em 88 saiu o álbum “Up your Alley”, o disco devolveu status a musicista que recebeu discos de platina pelo álbum que tinha como carro chefe a canção “I hate myself for loving You”.

Com o prestigio em alta e o bolso cheio, Joan se deu ao luxo de lançar um álbum só de covers chamado “The Hit List”.

Em 91 ela voltou a compor e com a ajuda de Paul Westerberg (The Replacements), gravou o disco “Notorius”.

Durante os anos 90, Joan se dedicou à produção e a sua gravadora particular. Entre alguns artistas que ela produziu estão o Metal Church, que era contratado de seu selo, o Blackheart.

Em 99, ela e os Blackhearts se reuniram para o álbum “Fetish”, que trazia sobras de estúdio em meio a material novo.

Dois anos após, Joan anunciou que a banda sairia em turnê pelos EUA e fecharia com a participação no espetáculo da Broadway, Rocky Horror Picture Show.
Álbuns:
Links nas imagens























0 comentários:

Postar um comentário

DESCRIÇÃO-AQUI.